SE LASCOU - Militares testemunham assalto à mão armada em Lavras e prendem ladrão
02/02/2017 - 9h19 em Cidade

Um ladrão de 19 anos assaltou uma mulher na avenida Leon Jofre Avayou, no bairro Cruzeiro do Sul, na tarde desta quarta-feira, dia primeiro. O assaltante, de posse de um revolver calibre 32, ameaçou a jovem com a arma e pediu a ela o aparelho celular, este assalto aconteceu às 14h30.

O que o assaltante não contava é que as únicas testemunhas do assalto fossem exatamente os militares que estavam em patrulhamento numa viatura da Rocca (Rondas Ostensivas com Cães). Os policiais perceberam, de longe, a ação criminosa e imediatamente se dirigiram para o local.

Quando a viatura policial se aproximou, o assaltante correu e a vítima, que até então não sabia que os policiais haviam testemunhado o assalto, entrou na frente da viatura  para informar o que ocorreu, obrigando o motorista a parar o veículo, interrompendo  a perseguição. Neste momento os policiais tentaram explicar rapidamente que eles viram o crime e pediram para ela sair da frente pois eles já estavam indo atrás do assaltante. Neste intervalo o marginal desapareceu, porém, os militares sabiam que o tempo era insuficiente para ele fugir para longe. Então os policiais concentraram as buscas por perto do local da ocorrência, olhando nos jardins das casas, nas garagens e todos os lugares possíveis que ele pudesse ter escondido.

Nas redondezas existe um lote murado e os policiais pularam este muro. Um deles encontrou o assaltante escondido em um canto, ele recebeu voz de prisão e não reagiu. Com ele os policiais encontraram o celular da vítima e a arma usada no crime, um revolver calibre 32 com a numeração raspada.

Esta foi a segunda arma tirada do submundo do crime esta semana em Lavras pela Polícia Militar, a primeira foi na noite de segunda-feira, quando a PM apreendeu um revolver usado por dois criminosos num assalto dentro do campus da Universidade Federal de Lavras (Ufla), além de prender os criminosos.

Não existe uma estatística, mas cada arma retirada das mãos dos criminosos significa que vidas foram poupadas, muitas delas de pessoas inocentes. A apreensão da arma é tão importante quanto a prisão do assaltante.

 

jornaldelavras.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!